Search button

Tertúlia | Toda a Crise Gera a Sua Solução

28 Sep 19:30
Auditório 3 (Edifício Quelhas)

No dia 28 de setembro, realiza-se a tertúlia "Toda a Crise Gera a Sua Solução", com Joaquim Ventura Leite, promovida pela Ordem dos Cidadãos com o apoio do ISEG. A sessão tem início às 19h30, no Auditório 3 (Ed. Quelhas, 2º piso).

Entrada livre.

Sobre Joaquim Ventura Leite

Economista, 66 anos, casado e avô!!!

Foi técnico e quadro superior no governo de Moçambique após a independência, em 1975, e até 1983.

Em Portugal, trabalhou no sector privado e na administração autárquica desde 1984.

Foi responsável regional (Distrito de Setúbal) da Segurança Social, entre 1995 e 2001.

Entre 2005 e 2009, foi Deputado à Assembleia da República pelo PS.

Em 2012, publicou um livro sob o título: Solução para a Crise Nacional e Europeia, através da Editora Esfera do Caos.

Tem sido convidado para programa de televisão (SIC) de debate sobre matérias económicas e financeiras desde 2009 até hoje.

Aposentado desde 1 de Dezembro de 2016.

Participou na formação de organizações sociais de âmbito local.

É membro da direção da APCA, Associação Portuguesa de Cidadania Activa. ency International. Foi perito no Comité Europeu Económico e Social. É perito do Conselho da Europa em missões internacionais sobre boa governação pública, luta anticorrupção e branqueamento de capitais. É Presidente da Assembleia Geral da Associação Portugal-Moçambique. Publicou os livros “Porto de Partida, Porto de Chegada”, “Mudar o Poder Local” e “Da Corrupção à Crise”. É colaborador regular do jornal "Correio da Manhã"[1] . É docente do ensino superior nas áreas da Estatística e Matemática e director do Instituto de Estudos Eleitorais da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias do Porto

É vice-presidente da Direção – Transparência e Integridade Associação Cívica (TIAC), [3] com o mandato suspenso desde 13 de Março de 2015, a seu pedido, por período indeterminado. Pediu a suspensão do mandato de vice-presidente da TIAC para se candidatar à presidência da República.

Tem fortemente denunciado, em diversos meios de comunicação social, a corrupção e a promiscuidade entre os poderes políticos e os poderes económicos, e a inconstitucionalidade preconizada por alguns escritórios de advogados, ao serem redatores das leis nacionais, e ao mesmo tempo representantes nos meios judiciais de entidades que se deparam com essas mesmas leis.

É candidato anunciado às eleições presidenciais de 2016.