Search button
Outras

Falecimento da Professora Manuela Silva

É com pesar que informo que a Professora Manuela Silva faleceu ontem, dia 7 de outubro.

O ISEG presta-lhe homenagem, reconhecendo, publicamente, a sua especial distinção como nossa estudante, professora catedrática convidada, presidente do Conselho Pedagógico, diretora da Revista de Estudos de Economia, membro-fundador do CISEP e Doutora Honoris Causa pela então Universidade Técnica de Lisboa. Para além do exercício de relevantes cargos públicos, é de salientar a sua rica intervenção cívica, da qual são exemplos a presidência da Comissão Nacional Justiça e Paz e o trabalho pioneiro desenvolvido no estudo da pobreza e das desigualdades em Portugal.

Pedi ao Prof. Carlos Farinha Rodrigues, a quem agradeço, a gentileza de me enviar uma breve nota de homenagem à Professora Manuela Silva, a qual é transcrita na íntegra no final desta nota informativa.

O velório da Professora Manuela Silva terá lugar na terça-feira, 8 de outubro, ao final da tarde, na Igreja da Ressurreição, em Cascais. O funeral tem lugar na quarta-feira, 9 de outubro, às 14:00.

Em representação do ISEG, apresento os meus sentidos pêsames à família da Professora Manuela Silva. Também o ISEG sofre hoje uma importante perda.

Presidente do ISEG, Professora Doutora Clara Raposo

 

 


"Manuela Silva – Breve Nota biográfica"

 

Manuela Silva era Licenciada em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), Universidade de Lisboa. Foi Professora catedrática convidada do ISEG. Em 2000, foi agraciada com a Grã-Cruz do Infante D. Henrique pelo Presidente Jorge Sampaio. Em 2013 recebeu o Doutoramento honoris causa pela Universidade Técnica de Lisboa.


Ao longo da sua vida desempenhou diversos cargos na Administração Pública, tendo sido Secretária de Estado para o Planeamento, no I Governo constitucional (1976-77). Integrou diferentes grupos de peritos no âmbito da U.E., Conselho da Europa e OIT.


Manuela Silva foi presidente do Movimento Internacional dos Intelectuais Católicos, presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, fundadora e presidente vitalícia da Fundação Betânia e coordenou o Grupo Economia e Sociedade (GES).


Foi pioneira no estudo do desenvolvimento comunitário em Portugal e no estudo da desigualdade e da pobreza. A ela se deve a coordenação dos primeiros estudos científicos sobre a pobreza realizados em Portugal nos anos 80. Ao longo da sua carreira publicou diversos livros e estudos sobre a economia e a sociedade em Portugal, nos quais revelou sempre uma profunda preocupação com os problemas do desenvolvimento, com as desigualdades, a injustiça social e as diversas formas de pobreza e de exclusão social.


No ISEG desenvolveu, cumulativamente com uma intensa atividade docente, diversos cargos: Presidente do Conselho Pedagógico entre 1982 e 1985; diretora da Revista Estudos de Economia do ISEG, entre 1982 e 1989; membro fundador e membro da primeira Comissão Diretiva do Centro de Investigação Sobre Economia Portuguesa (CISEP). Foi igualmente responsável pela criação do curso de mestrado em Economia e Política Social no início dos anos 90 do século passado.


O legado da intervenção de Manuela Silva, como economista, como professora Universitária e como católica profundamente marcada pela doutrina social da igreja, marcou profundamente o ISEG, os seus alunos e os colegas com quem trabalhou. A sua visão de uma economia ao serviço das pessoas, a necessidade de um desenvolvimento socioeconómico sustentado e inclusivo permanece como um dos pilares da missão do ISEG e, em particular, do ensino aqui ministrado



Carlos Farinha Rodrigues



(07 de Outubro de 2019)