Search button
Eventos Culturais

Concerto Antena 2 | Solistas do Quarteto com Piano de Moscovo

14 Nov das 19:00 às 19:55
Auditório CGD, Quelhas
Programa
 
Quartetos com Piano de Beethoven, versus… (I)

Solistas da Metropolitana
L. v. Beethoven Quarteto com Piano Nº 1, WoO 36

M. Reger Quarteto com Piano Nº 1, Op. 113

Alexêi Tolpygo e Alexandre Delgado (violino)

Guenrikh Elessine (violoncelo)

Alexei Eremine (piano),

Solistas do Quarteto com Piano de Moscovo

O
MOSCOW PIANO QUARTET (Quarteto com Piano de Moscovo, MPQ) foi criado em 1989 por iniciativa de Alexei Eremine e Guenrikh Elessine. O seu primeiro concerto realizou-se a 25 de Janeiro de 1990 na Casa-Museu Iermolova, em Moscovo. Na mesma cidade, atuou no Festival «Dekabravski Vetcherá» («Noites de Dezembro»), dirigido por Sviatoslav Richter. É de salientar a influência do grande mestre Valentin Berlinski (violoncelista do Quarteto Borodine), sobretudo no que se refere à afinação cuidada, à riqueza de sonoridades e ao conhecimento profundo das obras tocadas. Convidado pelos mais diversos festivais de música, o grupo realizou digressões na Letónia, em Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Grécia, Benelux e Japão. Em 1993 o MPQ tornou-se «Quarteto Residente» de Cascais, tendo assinado com este município um protocolo que assegura a realização de temporadas anuais de dez concertos no Auditório do Centro Cultural de Cascais. Entre os artistas com quem o grupo já colaborou refiram-se Augustin Dumay, o Quarteto Borodine, Natália Gutman, Mikhail Schmidt, Claudio Arimani, Elizabeth Keusch, António Rosado, António Saiote e Nuno Inácio, entre muitos outros. O MPQ tem vindo a realizar o seu principal objectivo, o de divulgar todas as obras escritas para violino, violeta, violoncelo e piano, desde o período clássico até aos nossos dias, incluindo as menos conhecidas. Na esteira do seu interesse pela música contemporânea, contacta sempre que possível os compositores das obras estudadas, sendo de destacar Alfred Schnittke (cujo quarteto com piano executou num concerto de homenagem a este compositor em Moscovo) e Fernando Lopes-Graça. Já interpretou mais de uma dezena de obras em 1.ª audição, algumas das quais lhe foram dedicadas, como Lugares Esquecidos de Luís Tinoco (1998), Suite Atlântica de Eurico Carrapatoso (2000), Quarteto com Piano da Patrício da Silva (2004) e Canteto de Alexandre Delgado (2007). Além de diversas estreias em Portugal, fez a estreia moderna do Quarteto com Piano em ré maior de Domingos Bomtempo. Depois de um primeiro CD, dedicado a Mahler, Schnittke e Brahms, o MPQ lançou em 2012 um novo CD com a primeira gravação mundial dos quartetos com piano de Anton Rubinstein e Eduard Napravnik. Em 2001, o grupo recebeu a «Medalha de Mérito Cultural do Concelho de Cascais» da Câmara Municipal de Cascais.
 
Alexei Eremine (piano) nasceu em Moscovo em 1964. Iniciou os estudos de piano aos 6 anos na Escola de Música de Gnessin vindo a terminar cum lauda o Curso Superior no Instituto Pedagógico de Gnessin, nas classes de Alexander Satz (Piano) e de Valeri Samoliotov e Irina Anastasieva (Música de Câmara). Com o Trio Gnessin, que formou nessa altura, realizou tournées por várias cidades da União Soviética. Em 1990 participou com M. Argerich, A. Rabinovitch e A. Batagov num CD com música de A. Rabinovitch, galardoado com um Diapason d'Or. É membro fundador do Moscow Piano Quartet (MPQ), primeira formação do género na Rússia. Foi co-director artístico do Festival de Castelo Branco e tem atuado com músicos como N. Gutman, M. Berlinskaia, V. Samoliotov e M. Jerónimo. Em 1998 organizou no Porto o concerto para sete pianos que reuniu Pedro Burmester, António Rosado, Luis Miguel Borges Coelho, Fausto Neves, Jaime Mota e Luis Filipe Sá, interpretando uma obra de Vladimir Martinov em estreia mundial e obras de Steve Reich e Morton Feldman, numa atuação gravada em CD pela etiqueta BMG. Foi professor no Instituto Gnessin e na Escola Profissional de Arcos do Estoril, lecionando atualmente na Academia Nacional Superior de Orquestra.
 
Alexei Tolpygo (violino) nasceu em Moscovo em 1965 numa família de músicos e começou a tocar violino aos 5 anos, tendo entrado em 1971 na Escola Especial de Música de Gnessin. Em 1979 ganhou o concurso internacional "Concertino-Praha 79" na Checoslováquia. Em 1983 terminou a Escola Especial de Música de Gnessin e ingressou no Instituto Superior de Música e Pedagogia da mesma cidade, onde obteve o Diploma de Mestrado em 1990, tendo também estudado a disciplina de quarteto com o professor Valentin Berlinski, violoncelista do lendário Borodin Quartet. Em 1987 ingressou na Orquestra Filarmónica de Moscovo, tendo na mesma altura sido convidado a colaborar com as orquestras "Soviet Festival Orquestra" e "State Chamber Orquestra", com as quais atuou em mais de 30 países. Em 1991 foi convidado pelos colegas do Instituto a integrar o Moscow Piano Quartet, que em 1993 se tornou Quarteto-residente em Cascais e com o qual efetuou muitos concertos em Portugal e no estrangeiro. Desde 1996 é violinista da Orquestra Metropolitana de Lisboa. No âmbito do projeto dessa formação realizou inúmeros concertos quer a solo quer em música de câmara, colaborando também com a Orquestra Nacional do Porto, a OrquestrUtópica, a Orquestra Nacional Russa e o Brahms-Trio de Moscovo.
 
Alexandre Delgado (violeta) nasceu em Lisboa em 1965. Estudou na Fundação Musical dos Amigos das Crianças e foi aluno em composição de Joly Braga Santos e de Jacques Charpentier, tendo-se diplomado com o 1.º Prémio de Composição do Conservatório de Nice em 1990. Entre uma abundante produção instrumental e vocal, é autor das óperas O Doido e a Morte (cuja estreia dirigiu no São Carlos em 1994 e em Berlim em 1996) e A Rainha Louca (cuja estreia dirigiu no CCB em Julho de 2011). Estreou o seu Concerto para violeta e orquestra como solista em Portugal, Espanha e Holanda. Entre as suas obras mais recentes incluem-se o ciclo Cinco Sonetos Quinhentistas (estreado pelo soprano Maria Bayo em 2011), Tríptico Camoniano e Verdiana para orquestra (2013). Aluno em violeta de Barbara Friedhoff, foi vencedor do Prémio Jovens Músicos em 1987 e membro da Orquestra Juvenil da União Europeia e da Orquestra Gulbenkian. Assinou o programa A Propósito da Música na Antena 2 entre 1996 e 2013. É autor dos livros A Sinfonia em Portugal, A Culpa é do Maestro (crítica musical) e Luís de Freitas Branco. Diretor do Festival de Música de Alcobaça desde 2002, é membro do Quarteto com Piano de Moscovo desde 2005 e free-lancer como instrumentista, regente, tradutor de libretos e comentador de concertos.
 
Guenrikh Elessine (violoncelo) iniciou os seus estudos musicais e de violoncelo em Moscovo aos 6 anos de idade. Em 1985 conclui o mestrado no Instituto Musical e Pedagógico de Gnessin, pelo qual é convidado a lecionar as classes de Quarteto e Música de Câmara e onde trabalhou até à sua vinda para Portugal em 1991. Venceu o 2.º Prémio no Concurso de Violoncelo da Federação Russa em 1985 e o 3.º Prémio no Concurso de Quartetos de Cordas da U.R.S.S. em 1987. Foi membro do Quarteto Gossteleradio (da Rádio e Televisão Estatal da Federação Russa) entre 1987 e 1989, tendo feito com este inúmeras gravações para os arquivos da rádio e televisão, alguns editados posteriormente em CD. Atuou em mais de 150 concertos por toda a União Soviética, Índia, Algéria e Itália. Em 1989 fundou o Moscow Piano Quartet, com o qual tem atuado em concertos pela Rússia, Europa, Macau e Japão. Ao longo da sua carreira apresentou-se em palco com artistas de renome como o Quarteto Borodine, Natália Gutman, Naum Starkman, Dmitri Alekseev, António Saiote, entre muitos outros. Trabalhou de perto com o compositor Alfred Schnittke, tendo sido um dos primeiros intérpretes do seu 3.º Quarteto de Cordas e do Quarteto com Piano. Foi co-director artístico do Festival Internacional de Música de Castelo Branco desde a 1.ª edição.

 

19H / DURAÇÃO 55 minutos s/ intervalo

CO-PRODUÇÃO concertos.antena2@rtp.pt | Tel. 21 382 00 15