Search button

ENSAIO ABERTO | Os Músicos do Tejo

19 Nov das 18:00 às 18:01
Quelhas 6 | Piso 4 | Salão Nobre

 

 

Ensaio Aberto, no âmbito da gravação de:"Il Trionfo d' Amore" – Serenata de Francisco António de Almeida

  • Arsindo – Carlos Mena
  • Giano – Cátia Moreso
  • Nerina – Ana Quintans
  • Termosia – Joana Seara
  • Mirenio – João Fernandes
  • Adraste – Fernando Guimarães

 

Direcção Musical – Marcos Magalhães

 

Orquestra Os Músicos do Tejo

  • Violino concertino Mauro Lopes
  • Violinos – Denys Stetsenko, Álvaro Pinto, Maria Bonina, Tera Shimizu, Nuno Mendes, Naomi Burrel, Pedro Meireles
  • Violas –  Diego Rivera, Lúcio Studer
  • Violoncelo – Ana Raquel Pinheiro, Nuno Abreu
  • Contrabaixo – Marta Vicente
  • Fagote – José Gomes
  • Oboé/ Flauta – Pedro Castro
  • Oboé – Luís Marques
  • Flauta –  António Carrilho
  • Trompas – Paulo Guerreiro, Tracy Nabais
  • Trompetes – Bruno Fernandes, António Quítalo
  • Cravo – Marta Araújo
  • Teorba . Daniel Zapico
  • Produtor de Som – Pierre Lavoix
  • Técnico de Som – Jean Gauthier
  • Coordenação/ Produção – Marta Araújo
  • Assistência à Produção – João Espírito Santo




"A serenata Il Trionfo d'Amore, scherzo pastorale, para seis vozes, foi estreada no Paço da Ribeira a 27 de Dezembro de 1729, dia de São João Baptista. Durante o reinado de D. João V celebravam-se não só o aniversário natalício do rei, a 22 de Outubro, mas também os dois aniversários onomásticos, a 24 de Junho (S. João) e a 27 de Dezembro (S. João Baptista). Como está explícito no título, o enredo faz a apologia do Amor. O projecto de casamento de Adraste com Nerina, de conveniências celestiais arranjado, acaba por ser derrotado por uma força maior: a paixão mútua de Nerina e Arsindo. Existe uma única fonte: uma partitura autógrafa atribuída, depositada no arquivo do Paço Ducal de Vila Viçosa."


"Francisco António de Almeida, mais uma vez, revela-se um compositor imaginativo e de admirável invenção melódica, em plena posse dos recursos técnicos que lhe permitem encontrar as mais variadas e seguras soluções para os solistas e para a orquestra, composta de trompetes, oboés, flautas, cordas e baixo contínuo. Depois de uma Sinfonia, a obra – em duas partes – é balizada por dois coros de exaltação ao Amor. Numa estrutura típica do barroco,

os recitativos precedem as árias da capo (12) e os duetos (2). Em boa hora, a obra de qualidade irrefutável de Francisco António de Almeida vem sendo recuperada e gravada ou dada em concerto, revelando o compositor ao grande público."



Excertos retirados das notas ao programa das récitas de "Il Trionfo d' Amore" pel' Os Músicos do Tejo, em Janeiro de 2013, CCB, de

António Jorge Marques

"Os Músicos do Tejo"


Novo projecto musical no campo da música antiga fundado e dirigido por Marcos Magalhães e Marta Araújo.
"Os Músicos do Tejo" tiveram a sua primeira apresentação em Setúbal em Dezembro de 2005 e na sua curta existência como grupo especializado em música antiga já desenvolveram uma parceria com o CCB que os levou produzir três óperas, editaram dois discos, apresentaram-se em inúmeros concertos em Portugal e no estrangeiro e foram objecto de diversos apoios institucionais (Fundações Gulbenkian, Oriente e Stanley Ho; Câmara Municipal de Lisboa, Direcção Geral de Reinserção Social e Instituto Camões) e mecenáticos (AMARSUL, mecenas privados).
As duas óperas "La Spinalba" de F. A. de Almeida e "Lo Frate Nanmorato" de G.B. Pergolesi", estreadas no CCB, foram recebidas com grande sucesso a nível de público e obtiveram críticas entusiásticas por parte da totalidade da crítica especializada (Publico, Diário Notícias, Jornal de Letras, Expresso).
A ópera "La Spinalba" foi objecto de uma tournê em Portugal e Espanha e já vai na sua décima apresentação.
Também no CCB, estrearam em Maio de 2011, a ópera "Le Carnaval et la Folie" de A.C. Destouches e em Janeiro de 2013, a serenata "Il Trionfo d' Amore" de F.A. Almeida, ambas com excelente acolhimento por parte do público e da crítica especializada.
O disco "As Sementes do Fado" (com Ana Quintans, Ricardo Rocha e Marcos Magalhães) obteve 4 estrelas (em 5) no jornal "Público" – Ipsílon e foi considerado pelos críticos do JL como um dos melhores discos nacionais do ano de 2007. Graças a este disco, o programa Sementes do Fado já foi apresentado 6 vezes, entre as quais em Outubro de 2011 na Église des Billetes em Paris. Nessa altura foram também convidados do programa de Gaëtan Naulleau: Le matin des Musiciens na rádio France Musique.
O disco "As Árias de Luisa Todi" (com a soprano Joana Seara), que apresenta o repertório cantado pela célebre Prima-Donna portuguesa do século XVIII, obteve igualmente 4 estrelas (em 5) no jornal "Público" – Ípsilon.
Em 2010 colaboraram com o Teatro Praga no espectáculo "Sonho de uma Noite de Verão" estreado no CCB e apresentado no festival Facyl em Salamanca em 2011 e no Festival Le Standard Idéal em Bobigny – Paris em 2012.
Em 2012 apresentaram-se no Festival das Artes em Coimbra e no âmbito dos concertos – Rota dos Mosteiros, em Tomar, Alcobaça, Batalha e Jerónimos.
Os Músicos do Tejo apresentaram-se em concerto em locais tão variados como Mafra, Vigo, Brest, Paris, Goa na Índia, Sastmala na Finlândia e Praga na R. Checa.
A Associação Cultural Os Músicos do Tejo foi criada em Junho de 2009.
Em Novembro de 2012 foi editado pela Naxos a sua gravação da ópera La Spinalba de F. A. de Almeida com apoio da Dgartes, CML e do ISEG, que obteve no jornal "Público" 5 estrelas (em 5). Este disco foi seleccionado entre os 10 melhores de música clássica de 2012 pelo "Público", e pelo "Expresso" como um dos 50 discos imprescindíveis, de entre todos os discos editados mundialmente. Os Músicos do Tejo lançaram o triplo disco "La Spinalba" no CCB e realizaram diversas sessões de apresentação do mesmo na Fnac Chiado, Almada entre outros. Obtiveram 4 estrelas ( em 5 ), na prestigiada revista de música "Diapason".
No passado dia 25 de Abril tiveram a sua estreia no Grande Auditório da F.C. Gulbenkian com a ópera "Dido e Eneias" de H. Purcell.
A 15 de Julho estrearam-se em concerto no Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim.
No Dia Mundial da Música estrearam-se no Forum Luisa Todi em Setúbal. Irão actuar ainda este ano na Igreja de S. Roque, concerto EGEAC, na entrega do Prémio Secil de Arquitectura (Teatro D. Maria II), Teatro Municipal de Almada.