facebookPixel

Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

ISEG  >  Economia  >  FRANCISCO ANACLETO LOUÇÃ

Publicações

    Livros

     

    Shadow Networks, com Michael Ash, Oxford: Oxford University Press, 2018

    Sombras, com Michael Ash, Lisboa, Bertrand, 2018

    As Classes Populares, com Lígia Ferro e João Teixeira Lopes, Lisboa: Bertrand, 2017

    Os Burgueses, com Lígia Ferro e João Teixeira Lopes, Lisboa: Bertrand, 2014

    A Solução Novo Escudo, com João Ferreira do Amaral, Lisboa, Lua de Papel, 2013


    As Time Goes By - Das Revoluções Industriais à Revolução da Informação, com Chris Freeman, a publicar em Setembro de 2004, Porto: Afrontamento e São Paulo: Editora Boitempo, tradução de "As Time Goes By". Tradução chinesa nas Edições Universitárias de Pequim.

    Introdução à Macroeconomia, com João Ferreira do Amaral, Gonçalo Caetano, Susana Santos, Maria Cândida Ferreira, Elsa Fontainha, Lisboa: Escolar Editora, 2002.

    As Times Goes By - From the Industrial Revolutions to the Information Revolution, com Chris Freeman, Oxford: Oxford University Press, 2001. Segunda edição em língua inglesa em 2002. Tradução chinesa em preparação pelas Edições da Universidade de Pequim. Inclusão no serviço Oxford Scholarship Online em 2003.

    Coisas da Mecânica Misteriosa - A Dinâmica dos Osciladores na Economia, Porto: Afrontamento, 2000.

    Is Economics An Evolutionary Science? - The Legacy of Thorstein Veblen, co-editor com Mark Perlman, Universidade de Pittsburg, USA, 2000, Cheltenham: Edward Elgar.

    Perspectives on Complexity in Economics, editor, 1999, Lisboa: UECE-ISEG.

    The Foundations of Long Wave Theory: Models and Methodology, co-editor com Jan Reijnders (Universidade de Utrecht), 1999, Reference Collection, Cheltenham: Edward Elgar, dois volumes.

    Turbulência na Economia - Uma Abordagem Evolucionista dos Ciclos e da Complexidade em Processos Históricos, 1997, Porto: Edições Afrontamento, tradução de "Turbulence in Economics".

    Turbulence in Economics - An Evolutionary Appraisal of Cycles and Complexity in Historical Processes, Cheltenham, UK, Lyme, US: Edward Elgar, 1997.

    A Globalização Armada, com Jorge Costa, 2004, Porto: Afrontamento

    A Guerra Infinita, com Jorge Costa, 2003, Porto: Afrontamento. Três edições em Março de 2003.

    A Maldição de Midas, 1994, Lisboa: Cotovia.

    Herança Tricolor, 1989, Lisboa: Cotovia.


    Capítulos em livros científicos

    "Long Waves, The Pulsation of Modern Capitalism", in Hanusch, Horst; Pyka, Andreas (eds.), Elgar Companion of Neo-Schumpeterian Economics, Cheltenham: Edward Elgar, a publicar em 2003.

    "The New Economy and Economic Cycles", in Jones, Derek (ed.), New Economy Handbook, New York: Academic Press, Elsevier Science, a publicar em 2003. (5)

    "The Paradox of Error in the Foundation of Probability in Economics", in Metcalfe, Stan; Foster, John (eds.), Organisation, Technology and Complex Adaptive Systems, Cheltenham: Edward Elgar, a publicar em 2004. (3)

    "Modernização, Modernismos e o Mistério da Teoria Crítica na Econometria", in Santos, Boaventura de Sousa (ed.), Conhecimento Prudente para uma Vida Decente - Um Discurso Sobre as Ciências Revisitado, Porto: Afrontamento, a publicar em Maio de 2003.

    Prefácio a Murteira, Mário (2003), O que é a Globalização?, Lisboa: Gradiva, 9-19.

    "Measuring Complexity: Puzzles and Tentative Solutions", in Foster, John, Metcalfe, Stan (eds., 2001), Frontiers of Evolutionary Economics, Cheltenham: Edward Elgar, 278-306. Segunda edição em 2001. (8)

    "Co-evolução em Sistemas Sociais: A Emergência de novos Conceitos sobre Tecnologia e Complexidade", in Cunha, Miguel; Fonseca, José; Gonçalves, Fernandes (editores, 2001), Empresas, Caos e Complexidade, Lisboa: editora RH, 119-41.

    "Particles or Humans: Econometric Quarrels on Newtonian Mechanics and the Social Realm", in Erreygers, Guido (ed.), Economics and Interdisciplinary Research, Londres: Routledge, 2001, 171-80. (6)

    Entradas sobre "Business Cycles", "Chaos", "Complexity", "Nonlinear Dynamics", "Long Swings in Economic Activity", em Mitchie, Jonathan (ed., 2001), Reader's Guide to the Social Sciences, Londres: Fitzroy Dearborn Publishers.

    "Schumpeter and the Pendulum: How Evolution was Whiped Out in the Construction of Canonical Economics", in Ioannides, Stavros; Garrouste, Pierre (eds., 2001), Evolution and Path Dependance: Past and Present, Cheltenham: Edward Elgar, 71-90. (2)

    "Complexity, Chaos and Randomness: Ragnar Frisch and the Enigma of the Lost Manuscript", in Colander, David (ed., 2000), Complexity and the History of Economic Thought, Londres: Routledge, 116-125. (4)

    "Introduction", com Mark Perlman, in Louçã, F., Perlman, M (eds., 2000), Is Economics an Evolutionary Science?, Cheltenham: Edward Elgar, 3-10.

    "Is Capitalism Doomed? A Nobel Discussion", in Louçã, F., Perlman, M (eds., 2000), Is Economics an Evolutionary Science?, Cheltenham: Edward Elgar, 138-152.

    "Ernest Mandel and the Pulsation of History", in Achcar, Gilbert (ed., 1999), The Legacy of Ernest Mandel, London: Verso, 104-118.

    "A Evolução das Teorias Evolucionistas", in Godinho, Manuel; Caraça, João (eds., 1999), O Futuro Tecnológico - Perspectivas para a Inovação em Portugal, Lisboa: Celta, 77-95.

    "One and a Half Century of Controversies on Long Waves and the Dynamics of Capitalism: An Introduction", com Jan Reijnders, in Louçã, Francisco; Reijnders, Jan (eds., 1999), The Foundations of Long Wave Theory: Models and Methodology, Reference Collection, Cheltenham: Edward Elgar, xi-xxxiii.

    "L'Intégration Européenne dans le Contexte des Ondes Longues du Développement Capitaliste", Jost, H. (ed., 1998), Bienvenue en Euroland, De l'Europe de Maastricht à l'Euro, Lausanne: Antipodes, 11-25.

    "Ernest Mandel ve Tarihin Nabzi" [tradução turca de "Ernest Mandel et la Pulsation de l'Histoire"], in Yayincilik, Y. (ed., 1998), Ernest Mandel' In Marksizmi, Istambul: Yazisma, 103-119.

    Tradução japonesa de "Ernest Mandel et la Pulsation de l'Histoire", in Nobuo, Yukawa (ed., 1998), Ernest Mandel: The Man and his Thought, Tóquio: TIL, 43-64.

    "Ernest Mandel et la Pulsation de l'Histoire", in Achcar, Gilbert (ed., 1998), Le Marxisme d'Ernest Mandel, 1999, Paris: Presses Universitaires de France, 79-93.

    "O Futuro de um Passado: Origem e Dinâmica do Neoliberalismo Contemporâneo", in Almeida, Jorge, Cancelli, Vitoria (eds., 1998), Estratégia, São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 39-43.

    "Moeda Única e Integração Europeia: Algumas das Mentiras que os Nossos Banqueiros Nos Têm Contado", in Rosas, Fernando (ed., 1998), Portugal na Transição do Milénio, Lisboa: Fim de Século, 193-201.

    "Wie Lang ist Eine Langzeit? Historische Methoden der Wirtschaftsforschung - Kritisch Betrachtet", in Thomas, H., Nefiodow, L. (eds., 1997), Kondratieffs Zyklen der Wirtschaft - an der Schwelle Neuer Vollbeschaftigung?, Koln: BusseSeewald Herford, 265-81.

    "A Insustentabilidade da Hipótese Geral de Linearidade nos Modelos Económicos", in Manuel B. Alves et al. (eds., 1995), Actas da Conferência Realizada por Ocasião do Jubileu Académico de Francisco Pereira de Moura, Lisboa: ISEG, 397-407.

    "O Regresso ao Futuro - Uma Crítica da Economia Ortodoxa", in Amaral, J. F. et al. (eds., 1995), Ensaios de Homenagem a Francisco Pereira de Moura, Lisboa: ISEG, 75-90.

    "Teoria, Política e Crise: Final de Século para as Teorias da Dependência", in I. Zea et al. (eds., 1992), América Latina: Entre a Realidade e a Utopia, Vigo: Ed. Xerais da Galicia, 125-142.

    "Marx no Nosso Espelho", in Chitas, Eduardo (ed., 2000), 150 Anos do Manifesto do Partido Comunista - O Manifesto e o Seu Tempo, Lisboa: Colibri, 35-50.

    "Xenofobia e Racismo. Direitos do Homem e Reforma da Segurança Social", in Letria, José Jorge (ed., 2000), O Terceiro Milénio: Medos e Esperanças, Cascais: CMC, 97-104,.

    "Limites da Globalização", in Dionísio, Eduarda (ed., 1998), Essas Outras Histórias que Há que Contar, Lisboa: AEM, 64-81.

    "Sucesso e Fracasso da Regionalização no Contexto Europeu", in Barreto, António (ed., 1998), Regionalização: Sim ou Não, Lisboa: Publicações D. Quixote, 107-111.



    Artigos e notas publicados ou aceites para publicação em revistas científicas com referees

    Swinging all the Way - The Education of Doctor Lucas and Foes, aceite para publicação em History of Political Economy.

    A Crise, Sempre a Crise, Economia Global e Gestão, 2003, 8: 1, 23-8.

    Reconstructing an Economic Space from a Market Metric, com Rui Vilela Mendes (Instituto de Física Matemática) e Tânya Araújo (ISEG), Physica A, 323: 1-2, 15 de Maio de 2003, 635-50. Seleccionado por Elsevier para inclusão no Econophysics Virtual Journal. (7)

    Recensão de Trésors (de Christian Geffray), Análise Social, 2002, 37:162, 317-9.

    Recensão de Evolutionary Economics, (Kurt Dopfer, ed.), European Journal of the History of Economic Thought, 2002, 9:3, 466-8.

    Recensão de Capitalism in Evolution - Global Contentions, East and West, (Hodgson, G., Itoh, M., Yokokawa, N., eds.), Journal of Evolutionary Economics, 2002, 11:116-8.

    Steady Change - The 200 Largest US Manufacturing Firms Throughout the 20th Century, com Sandro Mendonça (ISCTE), Industrial and Corporate Change, 2002, 11:4, 817-45. (8)

    Prometeo Stanco della Guerra: Gli Econometrici in Cerca di Alternative, Prometeo, 2001, 19:76, 14-25.

    Determinismo e Livre Arbítrio nas Ciências Sociais: O Contributo da Matemática, Revista de Economia Política, S. Paulo, 2001, 21:2 (82), 154-76. (10)

    Complexity and Diversity: Teaching Economics, recensão de "The Complexity Vision and the Teaching of Economics" (David Colander, ed.), Economic Journal, 2001, 111: 475, F820-22.

    Intriguing Pendula - Founding Metaphors in the Analysis of Economic Fluctuations, Cambridge Journal of Economics, 2001, 25:1, 25-55.

    Eugen Slutskii's Contribution to the Business Cycle Analysis (tradução russa), The School of Economics, Revista da Universidade de Moscovo, 1999, 5, 49-55.

    Dançando com os Lobos - Inquérito nas Fronteiras da Economia, Notas Económicas, 1999, 13, 6-22.

    Até que Ponto uma Teoria Deve Ser Informativa para Permancer uma Crítica da Teoria? Comentário ao Texto 'Crítica da Informação' de Scott Lash, Revista Crítica das Ciências Sociais, 1999, 54, 39-44.

    Nikolai Kondratiev and the Early Consensus and Dissensions about History and Statistics, History of Political Economy, 1999, 31:1, 169-205. (9)

    The Econometric Challenge to Keynes: Arguments and Contradictions in the Early Debates about a Late Issue, The European Journal of the History of Economic Thought, 1999, 6:3, 404-438.

    An Economist at the Crossroad of the Century, recensão de "Works of Nikolai Kondratiev", Journal of the History of Economic Thought, 1999, 21:2, 203-9

    O Pêndulo Intrigante, Economia e Sociedade, Unicamp, 1998, 10, 19-37.

    Recensão de Kondratiev and the Dynamics of Economic Development - Long Cycles and Industrial Growth in Historical Context (de Vincent Barnett), Economic Journal, 1999, 109: 459, F776-8, com Christopher Freeman.

    Comment on Arjo Klamer's Interview: The Rhetoric Programme - Some Promises and Deliveries, Estudos de Economia, 1998,18:3, 394-5.

    Francisco Pereira de Moura, the Founder of Modern Economics in Portugal (1925-1998), American Journal of Economics and Sociology, 1999, 58:2, 361-4.

    Recensão de Kondratiev and the Dynamics of Economic Development - Long Cycles and Industrial Growth in Historical Context (de Vincent Barnett), European Journal of the History of Economic Thought, 1998, 5:3, 537-41.

    Keynes's Reconstruction of Political Economy, Economia Global e Gestão, 1997, 2: 2, 65-80.

    Time in Economics - The Poverty of Simplicity, Estudos de Economia, 1997, 16-17: 4, 437-54.

    Notícia de um Português que Não Esteve na Fundação da Sociedade Econométrica, Estudos de Economia, 1997, 16-17: 3, 362-3.

    A Flecha e o Alvo do Tempo - Paradoxos Económicos, Revista Crítica de Ciências Sociais, 1996, 46, 135-55.

    A Economia como Ciência (Notas sobre Definições), Estudos de Economia, 1987, 8:1, 109-13.